Teatro da Trindade

Reabilitação, Lisboa, 2013

O conjunto de intervenções previstas no projecto tem como linha estruturante o necessário incremento do nível de desempenho do Teatro em relação às exigências de segurança contra incêndios nas suas diferentes vertentes.

Complementando a resolução de exigências de segurança de carácter estrutural, como sejam as relacionadas com a necessidade de substituição e reforço da teia, bem como da asna que sustenta a vara sobre o proscénio, serão também implementadas melhorias nas infra-estruturas cénicas dotando o Teatro de meios cénicos de acordo com os padrões das actuais salas de espectáculos.

 De uma forma resumida podemos descrever os princípios de intervenção em cinco operações a propor que vão orientar a proposta:

– Actualização e modernização dos sistemas de segurança de detecção e sinalização de emergência, instalação de grupo de emergência;

– Renovação das redes de águas de combate a incêndio, instalação de depósitos dedicados de uso exclusivo da rede de incêndios e grupo hidropressor de emergência;

– Compartimentação dos vários espaços interiores de forma a respeitar o projecto de SCIE;

– Introdução de núcleo de distribuição vertical que integra o elevador e um conjunto de ductos que permitem fazer uma distribuição de infra-estruturas entre todos os pisos. O elevador permite o acesso entre os pisos -1/Cave e 4/Sub-Cenografia garantindo assim, por um lado, o acesso a pessoas de mobilidade condicionada e por outro uma franca melhoria em termos funcionais na utilização diária do Teatro uma vez que o acesso normal de funcionários e visitantes é realizado pela entrada de artistas (localizada no piso -1) e a maioria dos locais de trabalho localiza-se nos últimos pisos do edifício.

– Actualização das infra-estruturas cénicas do Teatro, incluindo a substituição da actual Teia por apresentar problemas de ordem estrutural tendo em consideração as solicitações dos actuais sistemas cénicos.

Projeto em co-autoria com Espaço Tempo e Utopia